terça-feira, junho 27, 2006

Impressões sobre o 4o. jogo do Brasil

O Brasil meteu 3 a 0; e em Gana. Pois é, pra quem não viu a partida, o placar pode dar a falsa impressão que a seleção brasileira deitou e rolou pra cima da equipe africana, mas não foi bem assim.

* Os ganenses deram um calor na defesa brasileira, mas como chutam mal! Foram 18 finalizações, sete delas no gol (segundo estatísticas da Fifa). O Brasil deu 11 chutes a gol, 10 delas na meta.

* Os destaques da equipe brasileira foram Zé Roberto, Ricardinho e Ronaldo, que bateu o recorde de Gerd Muller e se transformou no jogador que mais marcou em Copas - 15 gols. Parabéns para o Cachalote. Mas daí a dizer que o cara jogou muito, vai uma grande distância...

* Gana teve mais posse de bola (52% a 48%), mas errando tantas finalizações, não adianta xongas.

* O juiz, pra variar, ajudou o Brasil, no segundo gol, marcado por Adriano.

* O jeito burocrático de jogar do Brasil provocou mais uma vez vaias da torcida - e não foram apenas ganenses. Tá certo, não precisa dar show toda hora, mas tá irritante. Lá no escritório, nos primeiros minutos do segundo tempo, o pessoal vendo que Gana não acertava um chute decente passou a discutir do q era feito o biscoito de polvilho.

* Os três gols brasileiros foram frutos da péssima sincronia dos zagueiros ganenses na formação da linha de impedimento. Será que a França vai dar esse mole?

* Parreira disse na coletiva que o Brasil não tem obrigação de jogar bonito, que a vitória basta. Pô, se contentar com esse futebolzinho mequetrefe tendo um time de estrelas é realmente o cúmulo da burocracia. Vai ser turrão e incompetente assim lá na PQP!!

* Não gosto do Dida, mas tenho que admitir: sua estrela está fortíssima. Aquela bola que ele 'pegou' no pontapé foi a prova inconteste de que o cara é O CARA pro gol neste momento. Goleiro bom é goleiro com sorte.

2 Comentários:

Às qua jun 28, 02:51:00 PM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

Minhas impressões, talvez imprecisas, certamente prescindiveis:

O Brasil saiu na frente antes mesmo de dizer bom dia. falta de educação...

Os ganenses chutam mal. Deixemos então que chutem, ora bolas...

Os destaques da selação não foram Juninho Pernambucano e Ronaldinho Gaúcho, como previam os çabios.

Gana teve mais gana.(52% a 48%)

O juiz ( na verdade o bandeira) prejudicou o Brasil, dando um impedimento inexistente do Ronaldo.

O pessoal aqui do escritório reclamou que não tinha cerveja, já no primeiro tempo. As meninas só prestaram atenção no intervalo, para ver os "melhores momentos".

os 3 gols brasileiros foram fruto da visão de jogo do Brasil, que soube jogar na falha do adversário e aproveitar seu "impeto ofensivo".

Parreira disse um monte de coisas coerentes na coletiva. Os sábios pinçam o que lhes convem.

Não gosto do Dida. Mas dizer que ele teve excelente "reflexo" naquele lance, além de mentira ( não se mexeu) é injusto com sua melhor qualidade: a colocação.

 
Às qua jun 28, 03:19:00 PM , Blogger Sérgio Ruiz disse...

Marcelo, e isso aí, estou contigo! Se fosse a Argentina, a crônica esportiva diria que os hermanos jogaram de forma inteligente, deixando o adversário ficar com a ilusão de que controlava o jogo, enquanto Ronaldo e cia. arquitetavam contra-ataques fatais.
Eu não aguento mais José Trajano, Paulo Nogueira e Juca Kfouri!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial