segunda-feira, setembro 11, 2006

COLHENDO O QUE PLANTOU

Recebi em casa um folder da HSM, empresa de management, fazendo propaganda do ExpoManagement 2006. Eles sempre trazem figurões do primeiro escalão para falar no evento. Gente do naipe de Jack Welch, Robert Kaplan, entre outros. Costumam mesclar com algumas personalidades brasileiras, não obrigatoriamente do mundo corporativo.

Neste ano, um dos convidados será o nosso amigo Felipão. No segundo dia do evento (7/11) ele terá 1h45min para falar sobre "como inspirar a sua equipe para vencer". Acho que a escolha foi acertada. Não vejo técnico brasileiro no futebol com a mesma capacidade dele para motivar jogadores. Luxemburgo também vence, mas por outro meio, o da estratégia. Se o tema fosse estratégia, Luxemburgo poderia ser o cara. Como é motivação, ninguém melhor que Scolari. Se quisessem as duas coisas, o melhor nome seria o de Bernardinho, do vôlei.

É incrível a trajetória de sucesso de Scolari. De zagueiro botinudo e cabeça-de-bagre a técnico consagrado internacionalmente e palestrante de simpósio internacional de management. É sem dúvida o momento da colheita para ele. Ainda há muitos milhões a ganhar, sem dúvida. Até aqui mostrou ser um gênio no gerenciamento da sua carreira. Fez tudo certo para progredir. Saltou de clube em clube e de seleção em seleção na hora exata. Só espero não resolva voltar para dirigir a seleção da CBF. Será a maior cagada que poderá fazer. Eu ficaria na Europa até me aposentar. No mínimo.

Aos interessados no curso (e abonados, diga-se de passagem), o passaporte que dará direito aos 3 dias de evento sai por "apenas" R$ 4.690,00, até dia 20/10. Depois disso, R$ 5.500. Ah, e se quiserem se juntar para ir, aí sim ficará barato: Por apenas R$ 21.500 até o dia 20/10 poderão ir 5 pessoas! Agora, sim...

Bom evento a todos!

Igor

5 Comentários:

Às seg set 11, 06:38:00 PM , Blogger Ricardo Ferraz disse...

Não sei quem é pior: quem tem a idéia de fazer um evento com o Felipão, ou o executivo que paga essa fortuna para ver o cara falar por uma hora e quarenta e cinco minutos. Frncamente, essa mania de palestra é ridícula. Ou alguém acha realmente que comandar onze cabeças de bagres que só sabem jogar futebol na vida é igual a comandar milhares de trabalhandores em posições estratégicas de mercados competitivos. Atire o primeiro livro do Lair Ribeiro quem achar que sim!!!

 
Às seg set 11, 08:31:00 PM , Blogger Igor disse...

Discordo de você, Ricardo. Claro que ninguém pagaria essa grana para ouvir o Scolari. Os que forem o farão pelos outros palestrantes, os figurões.
Quanto à inutilidade da palestra, vou discordar. Feitas as devidas abstrações, creio que executivos possam extrair alguns exemplos de liderança que podem servir de alguma forma. Principalmente em se considerando que os liderados sejam cabeças-de-bagre, como você disse e eu concordo. O inverso certamente não se aplicaria.
Acho que palestras assim, no meio de um seminário denso como este, podem ajudar de várias formas. Até como maneira de descontrair.
Ah, aproveito para dizer que NÃO irei à palestra e que NÃO sou comissionado da HSM...
Abraço,

Igor

 
Às ter set 12, 01:25:00 PM , Blogger Sérgio Ruiz disse...

Se até o Manicure andou ganhando dinheiro nesta área, acho que o Felipão tem todo o direito.

 
Às ter set 12, 04:05:00 PM , Blogger Ricardo Ferraz disse...

Peraí galera, não to criticando o Felipão. Ele tá ganhando a grana dele honestamente... Só acho estranho os executivos enxergarem na palestra do beque de fazenda (ou de qualquer outro técnico de futebol) um exemplo de liderança que possa ser transposto para o ambiente corporativo.

 
Às ter set 12, 05:13:00 PM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

Se vocie conhecesse os caras que dão palestras para executivos, iria achar o Felipão uma sumidade, cunhado. E Igor, quem paga não são os executivos, são suas empresas. Pros caras qualquer coisa que não seja chata pra caralho já é lucro. Esses encontros snao mais "networking" do que qualquer outra coisa.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial