quinta-feira, agosto 24, 2006

Toco e me fui

Os jornais de hj mostram mais uma noitada de cumbia de Carlitos em Buenos Aires, provavelmente na mesma hora em que seus ex-companheiros de time arrancavam um empate suado em Caxias de Sul, numa partida com uma qualidade técnica que me fez lembrar o finado Desafio ao Galo. Eis uma imagem emblemática: Tevez na gandaia e os atacantes do Timão levando botinadas do Antonio Carlos -- para minha surpresa, ele ainda está na ativa!
Tévez calou a boca de todo mundo. Na época de sua contratação, diziam que o dinheiro empregado nele era pura lavagem de dinheiro, que ele não passava de um perna de pau supervalorizado. Em um ano, conseguiu o feito inédito de se transfomar no primeiro estrangeiro a ganhar o título de craque do futebol brasileiro. De quebra, foi peça fundamental na conquista do tetra do Timão. Merecidamente, voltou à seleção argentina, ganhou a posição durante a Copa e deixou nos campos da Alemanha uma ótima impressão.
Num futebol em que, à exceção do Rogério Ceni, todos sonham com a Europa (como lembrou o Tostão numa coluna recente), não é de espantar que os olhos de Carlitos estejam brilhando pelo Milan, Manchester ou Bayern. Acho que, pelo craque que é, ele até que durou muito num futebol falido e amador. Um ano e pouco, se não me engano. Considerando-se ainda a bagunça do Corinthians, é quase um recorde para um jogador do nível dele.
O argentino merece críticas apenas pela maneira como resolveu deixar o país. Seria aplaudido e compreendido se, após a vitória contra o Botafogo, anunciasse com todas as letras que já estava com os pés para fora do Corinthians desde a Copa e que estava mais do que na hora de realizar o sonho de bater uma bolinha na Europa. Nenhum torcedor é capaz de criticar um craque que deseja ganhar fortuna. Ainda mais um craque que tanto fez pelo Corinthians, um jovem milionário que nunca teve medo de oferecer suas canelas aos zagueiros adversários para levar o time à frente.
Carlitos, porém, resolveu sair pela porta dos fundos. Certamente, o velhaco do seu empresário deve ter tido participação importante na história, vislumbrando a grana gorda que irá pingar na sua conta após a transferência. Mas isso não absolve Tévez. Na saída, ele agiu de maneira completamente diferente ao que sempre demonstrou no campo. Foi covarde, omisso e mau caráter, ao tentar jogar sobre os ombros do Leão a culpa da história. O novo técnico corintiano poderia, é claro, ter sido mais prudente com as palavras. Mas um jogador milionário como o Tévez não pode, jamais, espalhar que abandonou o barco só porque o técnico fez uma piada infeliz com argentinos e tirou-lhe a braçadeira de capitão. Carlitos deixou o Parque São Jorge atrás da grana. O resto é pura milonga.
Torço sinceramente que o Carlitos vá para a Europa e que fique aleijado logo por um desses botinudos que grassam pelos campos do Velho Continente. Aí, em vez de dançar alegremente a cumbia, ele vai curtir as dores de cotovelo de um bom tango.

11 Comentários:

Às qui ago 24, 03:08:00 PM , Blogger Igor disse...

Alguém já disse certa vez que você pode até tirar um indivíduo da favela, mas jamais tirará a favela do indivíduo. Com muitos jogadores de futebol e com muitos lutadores de boxe, é exatamente o que ocorre. Podem ganhar milhões, mas jamais vão mudar de comportamento. Se cresceram acostumados com a malandragem, dificilmente a deixarão de lado, mesmo com milhões de dólares na conta.
Não sei de onde veio o Tévez, mas acho que ouvi certa vez que sua infância não foi exatamente recheada de bons exemplos. Pelo que parece, ele será sempre uma espécie de Mike Tyson do futebol, assim como vários outros jogadores. O cérebro parece caber numa noz. A visão é curta e estreita o bastante para que não enxerguem que atitudes nada profissionais como esta queimarão seu filme no futuro.
Se eu tivesse o carinho e admiração que ele conseguiu dos corintianos, a ponto de muitos terem optado torcer pela Argentina e não pelo Brasil na Copa, como mostrou a imprensa, faria de tudo para jamais perdê-los. faria questão de permanecer na história do clube eternamente.
Tévez pensou diferente.

Igor

 
Às qui ago 24, 03:08:00 PM , Blogger Igor disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
Às qui ago 24, 04:45:00 PM , Blogger Luciano Araujo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
Às qui ago 24, 04:48:00 PM , Blogger Luciano Araujo disse...

Tevez é um bom jogador, apesar que do corinthians, o único jogador que gostaria de ver no tricolor é o Nilmar. Sempre achei exagerada a forma como a própria torcida enalteceu o Carlitos. Infelizmente mais um jogador sai pelas portas dos fundos assim como: Robinho, Grafite, Amoroso... Ta virando moda. Bom o Rafael Sóbis trocou o Inter pelo Racing Santader, vai dizer o quê. ABs

 
Às qui ago 24, 05:12:00 PM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

Tevez foi o único jogador, depois de Sócrates, que me levou ao estádio para ver um jogo do Corínthians (tudo bem que moro hoje ao lado do Pacaembu, morava na Penha até 1990, a chamo o fazendinha de estádio por licença poética). Talvez por estar acostumado, não acho nada demais a forma como se "despede". Penso até que o Igor esteja sendo um pouco preconceituoso. Malandragem não é característica exclusiva de favelado.

 
Às qui ago 24, 05:50:00 PM , Blogger Igor disse...

Sem dúvida que não, Marcelo. Há inúmeros casos de malandros e sacanas nas classes média e alta. E estes costumam ser mais danosos à sociedade como um todo, porque muitas vezes estão imunes às punições.
O que quero dizer, contudo, é que favelados estão em contato permanente com malandros que ali se escondem, traficam etc. E isto é um fato. Portanto, muita gente de bem acaba achando normal alguns tipos de atitude. É possível que para O Tévez e tantos outros péssimos profissionais - embora craques - sair pelas portas dos fundos seja algo norma. Talvez faça parte das suas culturas, dos seus modelos mentais, sei lá.
Foi nesse sentido que quis dizer, mas devo ter me expressado mal.
Abs,

Igor

 
Às qui ago 24, 06:36:00 PM , Blogger joaogabrieldelima disse...

Belo texto do Sérgio Ruiz, o cara realmente escreve muito bem. Mas concordo com o Luciano. O melhor ali é o Nilmar. Tévez é mediano. Daria um bom reserva no São Paulo.

 
Às sáb ago 26, 07:45:00 PM , Blogger Ricardo Amorim disse...

origem? favela? malandragem? preconceito? sair pela porta dos fundos?
vocês estão falando do congresso nacional? isso aqui não era um blog de futebol?

 
Às dom ago 27, 07:11:00 PM , Blogger Jorge Cordeiro disse...

vou me abster de comentar a verve preconceituosa de alguns e quase integralista de outros... mas dizer que o Tevez é mediano é de lascar...

 
Às seg ago 28, 02:31:00 PM , Blogger Jorge Cordeiro disse...

Em tempo, Tevez está corretíssimo em pegar suas coisas e se picar desse mafuá em que se transformou o Corinthians. Mascherano e Sebá serão os próximos, Kia apagará a luz...

 
Às ter ago 29, 01:34:00 AM , Blogger Claudio Soares disse...

...e o Dualib acenderá a vela.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial