quinta-feira, agosto 17, 2006

Lindo, lindo, lindo

Melhor do que ver o Brokeback F.C. amarelar na decisão foi apreciar o frango do Rogério Ceni. Esse aí, no quesito mau-caratismo, vence fácil a disputa com Marcelinho Carioca. Chupa aí, Bambilândia! Aguardo as análises sempre serenas do Gabriel a respeito do vexame.

12 Comentários:

Às qui ago 17, 08:58:00 AM , Blogger Igor disse...

O Inter sobrou nas duas finais. Não fosse a burrice do Tinga, teria vencido ontem também.
Como costuma dizer o Gabriel, Libertadores é para quem tem raça. O Inter teve de sobra. A do SP acabou em Guadalajara, quando enfrentaram a arrogância dos mexicanos e venceram. Só que desde o jogo de volta contra o Chivas, no Morumbi, calçaram o conhecidíssimo salto Luis XV, aquele mesmo que a seleção do Parreira usou, e que brasileiro adora usar. Embalado pela histeria da imprensa são-paulina, achou que estava no papo. Resultado: sifu.
Ontem tentaram usar a euforia colorada como aliada para que seu time se recuperasse, mas já era tarde.
O Inter mereceu ganhar a Libertadores desde a primeira fase. Se preparou, teve foco, teve raça. Justiça tardia a um dos maiores clubes do Brasil, que havia sido injustiçado no Brasileirão do ano passado, quando foi garfado no Pacaembu.
Parabéns ao grande Colorado!

Igor

 
Às qui ago 17, 09:09:00 AM , Blogger Igor disse...

Em tempo: o SPFC teve um feroz adversário: as previsões do onipotente, onipresente, onisciente e oniestúpido Galvão Bueno. No mesmo treino de F1 em que profetizou que haveria vitória de brasileiro naquele GP (imaginem, com Barrichello ou Massa...), ele previu a conquista pelo time do Morumbi.
Não podia dar outra...

Igor

 
Às qui ago 17, 09:36:00 AM , Blogger Ricardo Ferraz disse...

Parabéns ao Inter, mereceu a vitória. Não fiquei triste ontem, o São Paulo mostrou garra até o final, sem desistir da disputa. Discordo quanto ao salto alto e quanto o mau caratismo de Rogério:

1) Perdemos porque o adversário foi melhor.

2) Rogério fala as coisas na lata, sabe ser um líder dentro e fora de campo. Mau caráter é aquele que na tua frente diz uma coisa, nas costas diz outra é desleal, traíra. Isso é o Marcelinho. Rogério é polêmico. Vc pode não concordar com ele, mas tem de ter argumento para ganhar o bate-boca, não adianta subir no salto da imprensa (esse sim, maior que o Luis XV).

 
Às qui ago 17, 10:06:00 AM , Blogger joaogabrieldelima disse...

Minha análise está num post acima. Nós, são-paulinos, estamos todos comemorando o show de garra tricolor ontem e o nosso hexa. LIBERTADORES É PARA QUEM TEM GARRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

E parabéns ao Inter por dividir conosco esta glória.

 
Às qui ago 17, 10:06:00 AM , Blogger Sérgio Ruiz disse...

Na visão ingênua do Ricardão, aquela história de forjar uma proposta do exterior para pressionar a diretoria a conceder-lhe um aumento foi apenas mais uma "polêmica" na vida do Rogério Ceni.

 
Às qui ago 17, 10:45:00 AM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

comparar Rogério com Marcelinho é coisa de quem vive em outro planeta. Sérgio daria para (opa) um bom autor de ficção. Igor, onde você viu salto alto? Não me venha você também com esse tipo de análise lugar-comum. Perdemos aqui por uma falha do Murici, e não ganhamos lá por uma falha do Rogério. O resto foi futebol. E dos bons.

 
Às qui ago 17, 10:55:00 AM , Blogger Igor disse...

Não fui eu, apenas, Marcelo. Embora não goste dele, o Milton Neves disse o mesmo. Veja o blog dele.
Olhando de fora, sem envolvimento emocional, vi um SP nesta final muito diferente de quando era considerado zebra, como na final do Mundial ou mesmo na semi-final de Guadalajara, contra o Chivas. Não inventei as declarações de Souza, Júnior e companhia, de que só o Barcelona é melhor e blá, blá, blá. Não vejo nisto uma análise lugar-comum. O que de fato ocorre é que isto faz parte do DNA do brasileiro. Com o seu time não é diferente.
Abraço,

Igor

 
Às qui ago 17, 11:28:00 AM , Blogger joaogabrieldelima disse...

Mais uma jornada heróica de Rogério Ceni. Concordo com a análise do Igor. Está no DNA do brasileiro. Mas, como todos sabem, o São Paulo FC é melhor do que o Brasil. Por isso protagonizamos a partida mais épica de todos os tempos, contra o Liverpool. Por isso protagonizamos o jogão de ontem, quando nos tornamos hexa-finalistas e fomos buscar o resultado contra um time superior. E Ceni, com sua ombridade em reconhecer o erro, foi mais uma vez o herói do time.

 
Às qui ago 17, 11:40:00 AM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

Igor, perguntei onde você viu, não onde ouviu. Su analise do jogo propriamente dito me interessa muito mais do que a de polemistas profissionais, como o Milton e o Sérgio. não caia nessa.

 
Às qui ago 17, 11:55:00 AM , Blogger Igor disse...

Acho que sou um dos poucos não-são-paulinos que não tem raiva do Ceni. Não o considero um craque das traves, apenas um bom goleiro. O que o diferencia são os gols que faz, poucos cobram ou cobraram faltas como ele.
Não posso negar que lhe falte humildade. Humilde, ele definitivamente não é. Mas, para mim, há uma diferença entre não ser humilde e ser arrogante. Não ser humilde é não usar de falsa modéstia. Ser arrogante vai além. Acho que ele não é arrogante.
Indo além, há algo nele que admiro muito: o amor à camisa. Jogadores declaradamente torcedores, como ele e o Marcos, são cada vez mais raros. E eu gosto disso. Gosto do Neto até hoje, por exemplo, mesmo ele sendo corinthiano e não gostando do Palmeiras. Porque é autêntico.
Quanto ao imbróglio dele no caso da tal proposta, não tenho elementos para opinar. Mas ele me pareceu seguro e indignado no rolo com a tal Milly Lacombe.

Igor

 
Às qui ago 17, 12:05:00 PM , Blogger Marcelo Tescaro disse...

falou e disse, Igor.

 
Às qui ago 17, 12:08:00 PM , Blogger Sérgio Ruiz disse...

Igor, estou contigo. Mas, infelizmente, tua análise não renderia um lide de matéria. Qualquer editor perguntaria: qual é a novidade das triloucas calçarem o salto alto?

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial