segunda-feira, outubro 31, 2005

observações sobre a desgraça alheia

Luiz, o porteiro do meu prédio, é um flamenguista típico. Nos dias de derrota joga praga contra as avós dos jogadores, mas bastou o empatezinho no último minuto contra o jeventude que ele já estufa o peito e fale da ‘garra’ do time. Não cito que o flamengo jogava com dois jogadores à mais quanto empato, mas recordo ao luiz que seu time continua na rabeira do campeonato. “o que é isso? A gente só tem que ganhar cinco e empatar duas”, ele responde, satisfeito. Bem, para um time que só ganhou apenas oito jogos em 34 vai ser pedreira ganhar cinco nas últimas oito partidas, mas não esse o propósito do meu post. Conto a história para explicar como me espanta a postura da maioria dos flamenguista à beira do abismo. eles realmente acham que nada vai acontecer com eles, que como em outros campeonatos algum gol redentor irá salva-los no último minuto, o dia e o globo darão manchete sobre a mística da camisa e tudo não passará de um sonho ruim.
bobagem. o flamengo é um dos times mais desorganizados do planta. seus dirigentes são ou ladrões ou embusteiros e a maioria dos jogadores prefere o chinelinho à chuteira.
quase todos os grandes clubes já passaram pelo inferno. o atlético mineiro, que montou um dos melhores que já vi jogar, está quase lá. grêmio, campeão do mundo, luta pra sair; palmeiras e botafogo estavam lá agora a pouco. o fluminense chegou a cair para a terceirona e voltou numa virada de mesa. o corinthians ficou duas décadas sem título, o santos ganhou dois títulos estaduais entre as eras pelé e robinho, etc, etc, mas em todos os casos que assisti criou-se na torcida uma idéia de que o clube só voltaria ao topo depois de mudar tudo.
mas não os flamenguistas. para quem não mora no rio é difícil acreditar, mas eles realmente acham que o futebol do brasil foi criado por volta de 1978 e durou mais ou menos até 87. e alguem falar sobre, sei lá, o são paulo de raí, o vasco de edmundo, o corinthians de marcelinho carioca que eles não ouvem. acham que o futebol acabou depois da saída do bebeto. não dá para discutir realidade. é esse tipo de insensatez de achar que a camisa joga sozinha que permite que um obina e um ramirez entrem no time, que o kleber leite não esteja na prisão e que culpa o padre da paraquia de são judas tadeu pelos maus resultados. olha, não estou nem aí se o flamengo vai cair ou não, mas seria um boa terapia para os flamenguistas descobrirem que o zico morreu e não vai ressuscitar.

1 Comentários:

Às ter nov 01, 06:44:00 PM , Blogger Julio Cesar de Barros disse...

Thomas, seu Curitiba não está muito melhor que o Flamengo, não....

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial